PRESIDENTE DO MPD PROMETE TIRAR SÃO NICOLAU DO ISOLAMENTO

11030753_908425482579901_6653238853079647797_o-1

O Presidente do MpD e candidato a Primeiro Ministro de Cabo Verde assumiu hoje o compromisso de, a partir de 2016, colocar a ilha de São Nicolau “no caminho do crescimento económico e do desenvolvimento” e tudo fazer para que a ilha vença o “atraso estrutural” que a separa do resto de Cabo Verde.

Ulisses Correia e Silva, que presidia no final desta tarde, a Conferência Compromisso São Nicolau, reconheceu que a ilha tem grandes potencialidades, entretanto precisa de estratégias de desenvolvimento muito claras, para que possa ter uma economia capaz de criar riqueza, emprego e rendimento.

Para tal, apontou Correia e Silva, São Nicolau precisa “de um novo modelo de governação, baseado numa estratégia de desenvolvimento que aborda a ilha em todas as suas dimensões: economia, infra-estruturas, ambiente, educação, formação, saúde”.

E é nesta lógica que assumiu o compromisso de desenvolver São Nicolau através de um crescimento económico inclusivo que reduza as desigualdades sociais e as desigualdades entre as ilhas.

Compromisso com o crescimento e emprego

O desemprego, que é uma das maiores inquietações que o Líder do MpD ouviu da população da ilha, sobretudo dos jovens, ganha especial atenção na sua plataforma governativa. Por isso, assumiu um forte compromisso com a criação de oportunidades de emprego não só em São Nicolau, mas em todo o Cabo Verde. Não através da assistência, nem do condicionamento, mas sim “com a economia a funcionar e a crescer nos seus diversos sectores e em todas as ilhas” para gerar empregos e empregos de qualidade.

O Governo do MpD garante melhorar significativamente a competitividade da nossa economia para colocar o país na rota do crescimento, a crescer a mais de 7%.

Ligar a ilha ao mundo e com o resto do país

Ligar a ilha ao mundo e com o resto do país é outra condição primordial para dinamizar a sua economia. Por isso, Ulisses Correia e Silva prometeu acabar com o isolamento da ilha, dotando-a de um bom sistema de transportes aéreos e marítimos.

“Se merecer a vossa confiança e a confiança dos Cabo-Verdianos em 2016, o isolamento desta ilha terminará. É uma emergência, pois sem transportes regulares de e para São Nicolau o desenvolvimento da ilha fica completamente bloqueado”, afirmou Correia e Silva, lembrando que o isolamento da ilha de Chiquinho foi agravado com a redução do número de voos semanais da TACV.

Aposta nos sectores chaves

São Nicolau é sem dúvida uma ilha com grandes potencialidades, entretanto precisa de políticas acertadas para os sectores chaves do seu desenvolvimento, nomeadamente o turismo, a agricultura, a pecuária, as pescas e a indústria.

O Líder do MpD defende que é preciso erguer o turismo ao alto nível e de alto valor acrescentado. “Terá de ser um turismo de qualidade e de volume, para que possa gerar economia na ilha”. Entretanto, refere Correia e Silva, desenvolver o sector do turismo, não acontece sem se ter garantidas as condições de transporte, “com voos regulares para a ilha”.

“São Nicolau pode ambicionar atrair entre 5% a 10% dos turistas que chegam a Cabo Verde. Teríamos assim escala suficiente para fazer mudar o panorama económico e social da ilha”, salientou.

Ulisses Correia e Silva não tem dúvidas de que a agricultura é outro sector de grande potencialidade para a ilha, mas que até então não trouxe economia para São Nicolau por causa de constrangimentos colocados por falta de transportes. “A agricultura para ter sucesso tem de ter mercado O que é produzido na ilha tem de chegar aos grandes mercados do país. E mais uma vez coloca-se a questão dos transportes. O Ministério da Agricultura precisa ser muito mais pro-activo na sua intervenção, para melhorar as condições de produção de distribuição e chegada aos mercados.”

A pesca é também apontada por Correia e Silva como sector de potencial de desenvolvimento na ilha, entretanto, que precisam ser criadas as condições para despontar. “Investimento em equipamentos de frio, apoios aos pescadores por exemplo na aquisição de GPSs, para sua segurança marítima”, são algumas acções a implementar.

A história e a cultura são outras grandes apostas. “Homens de grandes referências da ilha, como Baltazar Lopes, a história deles pode ser um produto com valor turístico que pode ser explorado”, referiu.

Regionalizar para desenvolver a ilha

O candidato a Primeiro Ministro assumiu o compromisso de dotar S. Nicolau de um modelo de governação regional com responsabilidade política para a definição e execução da estratégia de desenvolvimento económico e social da ilha.
Ulisses defende que a ilha de S. Nicolau, assim como as outras ilhas, precisa ser encarada como um território com recursos humanos, culturais, naturais e económicos. Precisa ser encarada como uma região com fortes complementaridades com S. Vicente, Sal e Boavista.
“Governação da ilha com objectivos e metas para o crescimento económico, para o emprego, para o aumento do rendimento, para a redução da pobreza e para a melhoria dos indicadores da saúde, da educação e do bem-estar da população”, ajuntou.

Related posts

Leave a Reply

Deixar uma resposta