ULISSES CORREIA E SILVA CONFIANTE NO FUTURO DA BOAVISTA

12038816_835178316602564_7848451247406801787_o

Ontem, 17, a Cidade de Sal Rei recebeu a conferência “Compromisso Boavista”, contando com a presença do Presidente do MpD, dirigentes nacionais e locais e várias personalidades da sociedade civil boavistense, revelador do interesse que as conferências organizadas pelo partido têm gerado junto de importantes segmentos da sociedade.

Aproveitar o elevado potencial da Boavista com nova forma de exercício de poder

Na sua intervenção de abertura do evento, o Líder do MpD e Candida12032741_835178319935897_525195332480982090_oto a Primeiro-Ministro, Ulisses Correia e Silva voltou a insistir na ideia de que todas as ilhas devem ser vistas como solução e não como um problema para o país. Para Correia e Silva, a ilha da Boavista tem um elevado
potencial e pode contribuir muito mais para a riqueza nacional e para o nosso processo de desenvolvimento. Podemos alterar o actual quadro de relacionamento com as ilhas, apostando no reforço das competências do poder local e apostando na regionalização enquanto instrumento libertador das energias locais e de aproximação das decisões das populações. Isto só é possível com um governo diferente na forma como exerce o poder e se relaciona com as diferentes regiões do país e com os poderes e cidadãos, independentemente da sua filiação político-partidária, defende o Líder do MpD.

Projectar o futuro inspirando na identidade

Para Correia e Silva, a Boavista pode projectar o seu futuro inspirando na sua identidade histórica, enquanto referência importante do comércio do sal pelos ingleses ou enquanto Sede da Província de Cabo Verde em 1848, ilha com fortes tradições culturais, para não falar das enormes potencialidades da ilha em matéria do turismo.

Transferência de taxas para o município

O Presidente do MpD defende um melhor aproveitamento do desenvolvimento do turismo por parte das populações locais. O principal destinatário das políticas e dos benefícios do turismo devem ser as gentes desta ilha. O Presidente do MpD assume o claro compromisso em transferir para a esfera local e regional as taxas de turismo, taxa ecológica e taxa aeroportuária, que ascendem a mais de 400 mil contos por ano, que podiam ser investidos em áreas essenciais para a promoção de um turismo de qualidade como as acessibilidades internas, saneamento, requalificação urbana, etc. Um turismo de alto valor acrescentado exige igualmente, apostas fortes na saúde, educação e no eficaz sistema de transportes com o resto do país e com o mundo. Não se compreende que uma ilha que recebe dezenas de voos semanais e mais de 170 mil turistas anuais não tenha ainda o ILS, que é um instrumento de aproximação de aterragem em tempos de bruma seca, para não falar na necessidade da iluminação do aeroporto de Rabil. O Presidente do MpD terminou a sua intervenção com muita confiança no futuro da ilha da Boavista, que vencerá seguramente os desafios da geração de mais empregos qualificados e da redução da pobreza.

Do programa de visita de sexta-feira, 18, constam encontro com operadores económicos e visitas às localidades de Povoação Velha, João Galego, Fundo das Figueiras e Cabeça dos Tarafes.

Related posts

Leave a Reply

Deixar uma resposta