Presidente do MpD visita a zona sul da ilha de São Vicente

UCS-SV

UCS: “O CENÁRIO DE PESSOAS DESEMPREGADAS NOS BAIRROS DE SÃO VICENTE É DESOLADOR”

O presidente do MpD, que acompanhou o grupo parlamentar numa visita a zona sul da ilha de São Vicente , considerou que a diminuição do crescimento reflecte-se nos bairros, nas pessoas, no seu modo de vida. Ulisses disse que todos os estudos, todos os relatórios mostram que o crescimento económico no pais diminui e as consequências que isso traz para Cabo Verde.

Considera que apenas o governo continua a “dourar a pílula” enquanto as populações sentem o efeito, pois “ não se trata apenas de estáticas , de subir dois ou descer dois pontos percentuais , isso tem consequências direitas no modo de vida das pessoas , em particular , no desemprego, na degradação do ambiente social “O presidente do MpD falou do ambiente que encontrou em Monte Sossego e na Ribeira de Craquinha : jovens desempregados, pessoas sem ocupação considerando que “as estatísticas a nível da macroeconomia não são abstracções . Quando o pais não cresce, isso significa que não gera emprego e não gerando emprego coloca muita gente em dificuldade, sem o mínimo para a sua subsistência”.

O presidente do MpD considerou que o cenário de pessoas desempregadas nos bairros de São Vicente é desolador “aqui nota-se de uma forma massificada muitos jovens sem nada para fazer e quando é assim acaba por degradar todo o ambiente social , pois as pessoas ficam sem esperança”. Por isso diz que a mensagem que traz as populações de São Vicente é esperança.

Com: Notícias do Norte

Related posts

1 Comment

  • Posted October 14, 2015

    Osvaldino Afonso

    A Ideia é excelente. O MPD está a focar bem os alvos, mas precisa ser mais incisivo e mais insistente, é nisso que está o voto.
    O voto também está na ajuda na resolução dos problemas, se podem ajudar o governo façam e deixam o povo saber disso, a ajuda consiste em pressionar, fiscalizar, acompanhar os casos. A devolução do IUR e IVA é um caso e ainda não está resolvido, e é grave também que o governo leva 8 anos a devolver o dinheiro dos contribuintes, também a paragem das obras de casa para todos é muito grave, assim como o uso do fundo do ambiente para apoiar associações comunitária para reabilitação das casas sem critérios, visto que o programa CPT é para melhorar habitação no país.
    O tempo que o PAICV já levou para resolver estes casos passa uma legislatura, para um partido que se diz preocupar com as pessoas, ou partido de esquerda.
    É preciso voltar á carga e não deixar que estes casos sejam esquecidos.
    Falar bem sempre e nunca esquecer das pessoas, as obras são as pessoas e para as pessoas, sem cabo verdianos não há cabo verde.

Leave a Reply

Deixar uma resposta