CONFERENCIA DE IMPRENSA SOBRE O CANCELAMENTO DE ALGUNS VOOS PARA SÃO NICOLAU DEVIDO AS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS.

1ABINTER

Face às declarações do presidente da comissão política regional do PAICV de S. Nicolau, o MpD considera as mesmas carregadas de má fé e de uma clara intenção de provocar um ambiente de caos, na linha do que tem sido a atitude persecutória da liderança nacional do PAICV em relação à Binter.

Em nome da verdade, é preciso dizer que S. Nicolau não está isolada. O que aconteceu em quatro voos cancelados tem a ver com procedimentos normais de segurança que qualquer companhia aérea é obrigada a respeitar: só realiza voos se as condições meteorológicas e operacionais permitirem.

Por motivos de segurança é preferível cancelar voos do que colocar em perigo a vida das pessoas. Estas normas também vigoram em Cabo Verde e em S. Nicolau. Não é a primeira vez que voos são cancelados por motivos ligados com as condições do tempo. Não foi apenas em S. Nicolau que voos foram ou são cancelados.

É de uma grande irresponsabilidade as reações do tipo pronunciadas pelo PAICV colocando pressão sobre uma companhia que é obrigada a cumprir normas de segurança. Estamos cientes de que o PAICV não ignora as causas do cancelamento dos voos ocorridos em S. Nicolau.

Conscientemente cavalga sobre esses factos com o intuito de tirar dividendos políticos recorrendo a manipulações, dando a ideia de que vai deixar de haver voos regulares para S. Nicolau. O PAICV está a brincar com coisas muito sérias.

Os voos cancelados por motivos meteorológicos foram todos repostos nos dias seguintes. Existem voos regulares para S. Nicolau.

No mês de Julho, a Binter realizou 14 voos para S. Nicolau, uma média de 3 voos por semana. Em Agosto, realizou 26 voos, uma média de 6 voos por semana. Os números desmentem categoricamente o PAICV.

Apesar de ter havido problemas com alguns passageiros por causa da transição da TACV para a Binter, esta companhia fez um grande esforço para acomodar todos os passageiros dos TACV. É de lamentar o facto de alguns passageiros terem tido os dias dos seus voos alterados, mas no entanto todos conseguiram viajar.

CI SN

Quanto à saída da TACV nos voos domésticos, o PAICV deveria abster-se de falar sobre o assunto, pois o seu Governo foi o único responsável pela grave situação em que deixaram a empresa e cuja averiguação para o apuramento de responsabilidades criminais corre os seus trâmites junto do Procurador Geral da República.

 

Vavá Fonseca
Membro da DN de São Nicolau
25/08/2017

Related posts

Leave a Reply

Deixar uma resposta