12004815_10153685387779722_921105488481953146_n

CVA Reinício das Operações e Novos Operadores

Boa tarde,
Sras. e Srs. jornalistas,

Ao contrário dos arautos da desgraça, o Governo do MpD voltará a salvar a CVA e Cabo Verde terá mais operadores a voar e a gerar emprego no nosso País.

Quando o MpD tomou pose há apenas 4 anos foi confrontado com uma crise económica e social grave deixada pelo Governo do PAICV. Um dos graves problemas que o PAICV deixou aos Cabo-Verdianos foi a nossa companhia aérea, a TACV.

Em apenas 4 anos o Governo do MpD conseguiu tirar a CVA da falência e dar-lhe nova vida ao serviço dos Cabo-Verdianos e da economia nacional. Também agora o Governo do MpD salvará a CVA e tudo fará para preservar os postos de trabalho.

O Governo tem feito tudo para voltar a salvar a CVA colocando-se ao lado dos seus trabalhadores e dos Cabo- Verdianos.

Sabemos que, no que depender do Governo do MpD, a CVA continuará a ser um ativo essencial para o desenvolvimento e progresso de Cabo Verde. A CVA continuará a ser uma das companhias aéreas ao serviço dos Cabo-Verdianos e, em especial, da nossa comunidade emigrante espalhada pelos quatro cantos do mundo.

Ao salvar a CVA, o Governo liderado por Ulisses Correia e Silva conseguiu que a companhia nacional se tornasse num dos responsáveis pelo crescimento económico do país. Algo inédito na história contemporânea de Cabo Verde, e foi igualmente impulsionador dos excelentes resultados da ASA, da CVHANDLING, das empresas petrolíferas, das empresas de catering e da diversificação da procura turística.

O que demonstra bem a acertada opção do Governo de Cabo Verde na sua política seguida no que respeita a CVA e ao HUB do SAL.

A pandemia do COVID-19 é a responsável por agora tudo isto ter retrocedido.

300 trabalhadores e 300 famílias estão a passar por graves dificuldades. Mas mais uma vez o Governo do MpD protegeu os trabalhadores e a empresa.

De imediato o Governo do MpD garantiu os salários dos trabalhadores e tem prestado avales para garantir os empréstimos.

E mais, todos os pagamentos provenientes do empréstimo contraído pela CVA, com garantia do Estado, são feitos mediante controlo prévio e autorização do Governo, por forma a fazer cumprir uma das diretivas do Governo, ou seja, as verbas são única e exclusivamente utilizadas para pagamento de salários.


Se nos momentos mais difíceis o Governo do MpD tem estado presente também agora, para a retoma das operações, o Governo irá apoiar financeiramente a CVA. É o que acontece em toda parte do mundo.

Assim está a acontecer com a LUFTHANSA, uma das maiores companhias privadas do mundo que teve que receber verbas do Estado Alemão, assim está a acontecer com a TAP em que o Estado de Portugal já teve que injetar milhões de euros, assim aconteceu com a AIR FRANCE, com a KLM, com a IBERIA e outras. O impacto do COVID nos balanços das empresas é demasiado grande para sozinhas conseguirem suportá-lo.

Mas acima da CVA está o povo Cabo-Verdiano.

O MpD incita o Governo a apoiar a CVA mas que a companhia aérea cumpra as condições já definidas pelo próprio Governo. Condições essas que protegem e privilegiam o povo cabo-verdiano como povo aberto ao Mundo.

É o caso de:


1. A CVA perante a redução da procura internacional de serviços de transportes aéreos ter que reorientar os seus objetivos de curto prazo, privilegiando os mercados dos nossos emigrantes e o mercado do turismo.


2. A CVA deverá, tal como está a acontecer com várias companhias áreas mundias, adaptar os seus recursos e a oferta de serviços, nomeadamente o número de aviões a operar para se ajustar ao mercado, durante esse período transitório; Findo esse período, a CVA deverá retomar o caminho que vinha percorrendo em 2019;

3. A participação do acionista Estado na gestão da CVA, durante este período transitório, deverá ser mais ativa e mais presente;

O MpD sabe que a negociação entre os dois acionistas de referência tem acontecido e que nos próximos dias será anunciada uma solução!

Todavia, entendemos que o Governo, representante do acionista Estado, deverá manter firme a opção de defender em primeiro lugar os interesses dos contribuintes Cabo-Verdianos, pois o compromisso primeiro é com estes e com a nossa companhia de bandeira.

Caras e caros jornalistas,

Apesar da pandemia, Cabo Verde volta a dar sinais de confiança para o exterior e de grande abertura ao Mundo. É disso exemplo o anúncio que a Cabo Verde Connect Services fez de que já a partir de dia 2 de Dezembro começará a realizar ligações aéreas que irão aumentar a conectividade de Cabo Verde com o Mundo.

Este é um sinal de vitalidade do nosso País, de confiança nos Cabo-Verdianos e de competitividade. Ao aumentar a possibilidade de rotas de Lisboa, Paris e Boston, estaremos a privilegiar a nossa diáspora e os principais mercados turísticos.

Estamos seguros que com mais um operador em Cabo Verde irão surgir mais oportunidades de emprego para os cabo-verdianos e haverá uma capacidade maior de gerar riqueza atraindo mais turistas que terão impacto positivo na nossa economia local.

Praia, aos 11 de novembro 2020.
Filomena Delgado Silva
Secretária Geral do MpD.